A polémica dos Audiobooks

 *

No mundo dos livros - especialmente em Portugal - há diversas polémicas. A maior delas será, quase sem qualquer sombra de dúvida, a questão dos audiobooks. Vamos aqui explorar uma série de tópicos e analisar este formato de livro que ainda é praticamente inexistente no nosso país.


O que é?

Um audiobook é, nada mais, nada menos do que uma versão integral de um livro, lida por outra pessoa.
Muito à semelhança do que fazemos com as nossas crianças e os nossos pais faziam connosco, é como se tivéssemos alguém a contar-nos uma história. Mas, enquanto a voz dos nossos pais e entes queridos, à partida, será sempre agradável de ouvir, a voz do narrador do audiobook pode não ser a mais apelativa para os nossos ouvidos ou pode ser como música.


Quais as vantagens?

Além da parte calmante que poderá ser ter alguém a contar-nos uma história, o audiobook oferece uma grande quantidade de vantagens. Ora vejamos algumas:

- Possibilidade de ler mais e economizar tempo. Enquanto ouvimos um audiobook, não estamos presos a um livro físico que nos pode demorar muito mais do que aquelas 10h-13h de audio e temos a possibilidade de optar por ler em vários formatos, em diferentes ocasiões e locais. No fundo, permite ler vários livros ao mesmo tempo.

- Portabilidade. Enquanto, por vezes, pode não ser possível transportar um livro físico, o audiobook pode estar sempre ao nosso alcance porque se armazena no nosso telemóvel que, hoje em dia, vai connosco para todo o lado.

- Possibilidade de ler em deslocações e enquanto executamos outras tarefas. Além de podermos colocá-los no telemóvel e ouvir enquanto nos deslocamos para os transportes públicos, podemos também ouvi-los enquanto estamos no trânsito, a fazer compras, a passear no shopping, a arranjar as unhas, a fazer limpeza da casa, a tomar banho, no ginásio... Enfim, enquanto fazemos todas as tarefas que não exigem uma concentração extrema (conduzir, obviamente, exige, mas se ouvimos música, também temos capacidade para ouvir um audiobook, right?). É até possível ouvir em trabalhos que não exijam atendimento de telefones ou em que a pessoa consiga facilmente dispersar a atenção enquanto está a fazer tarefas mais rotineiras.


E as desvantagens?

Não são muitas, na minha opinião. Efectivamente poderá ser difícil para quem tenha falta de concentração. Mas, no fundo, penso que acaba por ser uma questão de hábito - primeiro estranha-se, depois entranha-se :)
Outro obstáculo frequente neste tipo de "leitura" é a língua. Em Portugal não existem muitos audiobooks e os que existem são essencialmente clássicos da literatura portuguesa. Por cá, este formato de livro ainda é um alien.


Como posso arranjar audiobooks?

Simples. Caso tenham interesse em começar com autores portugueses, ou tenham dificuldade em perceber os livros em inglês, recentemente o Jornal Expresso iniciou uma promoção. Na compra do jornal, oferecem um conjunto composto por ebook, audiobook e banda sonora de vários livros de autores portugueses de renome, tais como Afonso Cruz, João Tordo ou Patrícia Reis. Na eventualidade de não terem conseguido comprar os volumes anteriores, acredito que na papelaria onde costumam comprar os vossos jornais e revistas consigam encomendar os volumes que pretendam. Em alternativa, certamente que contactando directamente a loja do jornal conseguirão instruções para obter os mesmos. Para terem acesso à lista completa de audiobooks/ebooks promovidos pelo jornal, basta clicar aqui.
Provavelmente muito pouca gente saberá que já existe em Portugal uma editora de audiobooks - a Boca. No seu arquivo não constam ainda muitos livros e, mais uma vez, aqueles que existem são essencialmente livros que já serão considerados clássicos mas é , definitivamente, um óptimo ponto de partida.
Na Wook e na FNAC também conseguimos obter uma pequeníssima selecção de livros neste formato, em português.
Quando falamos de audio em inglês, a Amazon tem uma óptima companhia de audiobooks. A Audible, oferece um trial de 30 dias para quem quiser experimentar e ver se de facto este formato é ou não para si.
Além disso, existem inúmeros sites que disponibilizam audiobooks (e ebooks) grátis para sistema Android e iOS, desde romances a manuais técnicos, alguns deles em português. Agradeçam a todos os santos se decidiram nunca comprar um Windows Phone porque nunca nada está disponível para esse sistema e, portanto, euzinha tenho uma dificuldade estúpida em arranjar audiobooks! Caso sofram deste mal, contactem-me e, juntos, talvez encontremos uma solução.


Contas feitas

Normalmente as pessoas não consideram que ouvir um audiobook seja ler. Eu, pessoalmente, discordo. Despendemos o mesmo tempo (sim, pode ser menos, como já vimos) que dispensamos para ler um livro em formato físico e sabemos exactamente o mesmo sobre a história e os personagens que os outros leitores.
Claro que compreendo que, se em Portugal o audiobook ainda não é nada, as pessoas tenham esse tipo de mentalidade. Mas essas pessoas também têm que compreender que, tal como o ebook é um novo (por cá, é agora um embrião) formato, que permite explorar um livro de maneira diferente do livro em papel, também o é o audiobook. São tudo formas diferentes, inovadoras e interactivas de ler. Cada uma tem a sua particularidade, vantagem e desvantagem.
Eu espero sinceramente que num futuro nada longínquo se comecem a fazer audiobooks em português porque temos vozes maravilhosas para tal. Além de que o audio dá uma nova vida àqueles livros que não temos tempo para reler; ou que queremos ler mas não temos fisicamente; ou que queremos ler enquanto lemos outro, em diferentes ocasiões.

Abram a vossa mente, aventurem-se, experimentem, alarguem horizontes e deixem-se levar. É uma experiência que vale mesmo a pena ;)


*imagem de Bookriot.com




Comentários

Mensagens populares