Recomendações | 10 Livros que Não Recomendo


Disclaimer: Se gostam destes livros, está ok. Se os quiserem ler, ou tiverem curiosidade em lê-los, está ok também. Esta é apenas a minha opinião sobre livros que acho que não merecem o tempo e o dinheiro que se possa despender neles.

Estes foram alguns dos livros que li ao longo da minha vida que menos gostei e aos quais atribuí 1 ou 2 estrelas no Goodreads. Considerei uma perda de tempo, uma chatice, uma desilusão, etc. Alguns, claro, tinha que ler, fosse para não morrer ignorante ou por haver tanto hype à volta deles que uma pessoa fica curiosa, obviamente.
Se me arrependo de os ler? Não... não podemos ler apenas livros que achamos que vão ser bons. Além disso, para poder não os recomendar tenho que os ler, certo? Senão, como é que fazia este post? Nalguns casos, de facto pensava que ia gostar bastante de os ler porque... distopias...
Uns leram-se rápido, outros levaram-me ao verdadeiro desespero... Enfim, não podemos gostar todos do mesmo mas, tendo em conta a minha experiência de leitura com estes títulos, não os posso recomendar a ninguém (ou quase ninguém).
Provavelmente irão reparar que a grande maioria são livros extremamente populares, o que faz de mim 1) uma pessoa completamente do contra (which is known already) e 2) a pessoa que menos gosta de livros populares de sempre.
Preâmbulo feito, aqui vamos nós!



A Culpa é das Estrelas, John Green - Começamos bem. Este livro não me conseguiu tocar nem no dedo mindinho do pé. Sou insensível? Talvez... No entanto, confesso que não lido bem com a doença, no sentido em que mexe comigo e não gosto sequer de piadinhas de mau gosto que envolvam doenças.
Não sei... a viagem, o grupo de ajuda, o andar com o cigarro «as a reminder», tudo me parece forçado. E o fim, previsível e meh. Nada neste livro me prendeu verdadeiramente, não consegui relacionar-me com nenhum personagem. Foi um autêntico vazio.

Por Treze Razões, Jay Asher - De bradar aos céus. Não me vou sequer alongar. Podem ver a minha opinião completa aqui.

Grita, Laurie Halse Anderson Tal como referi no post dos livros que menos gostei de 2017, é um livro importante para adolescentes, especialmente do sexo feminino. Lida com temas problemáticos e assuntos que, muitas vezes, são tabu. No entanto, é um livro com pouco desenvolvimento. Penso que para mim acabou por ser uma leitura tardia e não recomendo a ninguém acima dos 20 anos.

Não Sou Um Serial Killer, Dan Wells - Li este livro há imensos anos mas sempre que penso nos livros que menos gosto, é um dos primeiros a vir-me à memória. Dan Wells é um autor sobejamente popular. Mas... não. Foi doloroso, apesar de ser um livro muito pequeno. Toda a narrativa foi um enorme mistério, sim senhora, mas o fim deu cabo de tudo o que de bom poderia vir dali.




Trilogia Cinquenta Sombras, E. L. James - Lá está uma daquelas trilogias que não podia deixar de ler para perceber o porquê de vender que nem pãezinhos quentes. Apesar de serem calhamaços, lêem-se estupidamente rápido (valha-nos alguma coisa!) mas o conteúdo é de fugir. Para mim é e sempre será uma ode à submissão da mulher e à violência doméstica. Nada mais.



A Floresta de Mãos e Dentes, Carrie Ryan - Argh... o tédio que foi este livro! Demorei taaaanto tempo a lê-lo. Passamos imenso tempo num sítio, são-nos descritas salas exaustivamente e para quê? Nada. Pouco se passa nesse sítio, até os personagens serem forçados a sair. É um sítio religioso, portanto metade do livro tem um forte cariz religioso, o que não me apela minimamente. Depois disso, é como se víssemos os personagens a percorrer um labirinto em loop. Não acontece nada de emocionante nem digno de nota. O fim não dá a menor vontade de continuar a série.

União, Ally Condie - Este livro podia ter tudo para resultar. Mundo pós-apocalíptico, algum romance, potencial acção. Qual é o problema? Tudo se fica pelas possibilidades, não há concretização de nada, é inconsequente e insosso.

O Complexo dos Assassinos, Lindsay Cummings - Outro livro que podia ser uma leitura de dois dias mas, na minha experiência, demorou imenso tempo. É doloroso ver uma data de potenciais boas ideias vomitadas num livro. Foi exactamente isto que senti. Há uma data de acontecimentos que não fazem sentido nenhum, nem encaixam devidamente uns nos outros. Aquele que devia ser um aspecto chocante do livro, uma espécie de twist, é só uma parte ridícula. Gostava muito, mas não o posso recomendar.

Estrada Vermelha, Estrada de Sangue, Moira Young - Ambiente wild west numa distopia? Não, não e não. Mais uma vez, imensa construção para não chegar a lado nenhum. Como se Annie Oakley tivesse um irmão desaparecido e andasse à procura dele. Demasiada areia (literalmente) para a minha camioneta.

Os Últimos Treze, James Phelan - Pesadelos que se concretizam com um estalar de dedos... Erm... difícil de perceber quando estamos perante um sonho e quando o mesmo se está a tornar realidade. Tão esquisito que decidi não continuar a série, apesar de ter o segundo livro.


E pronto, são estes os dez livros que não consigo recomendar a nenhuma alminha que goste de ler. Espero não ser crucificada por ninguém!




Digam-nos se leram alguns deles e o que acharam. Mostrem-me alguns argumentos para não os odiar tanto.
Boas leituras!


*Este blog é um afiliado WookBook Depository e Amazon UK e ES. Ao comprarem através do meu link estão a contribuir com uma pequeníssima percentagem que poderá contribuir para o crescimento do mesmo*

Comentários

  1. Só li o do John Green, e odiei :D concordo com o forçado, com a parte do cigarro e da viagem, putos pretensiosos de um raio, já lidei, infelizmente, de perto, com cancro (não pessoalmente, mas familiares muito próximos), e se o livro me afectou? Sim. Negativamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito... Não sei qual é a "relação" do autor com a doença mas a forma como pôs em papel é ligeiramente infeliz.
      Fico feliz por não estar sozinha nos meus ódios de estimação :P

      Eliminar
  2. Olha que os cinquenta sombras também não me atraem nada!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dos 10 infelizes contemplados, deve ser o que conquistou mais leitores por este mundo fora... Somos algumas excepções à regra :D

      Eliminar
  3. om dia! Deixamos um desafio no nosso blog para responderes. Link:https://os-pirucas.blogspot.com/2019/02/tag-perguntas-literarias-pirucas.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Agradecemos imenso a nomeação mas já a respondemos aqui: https://panemicbooks.blogspot.com/2019/01/tag-42-perguntas-literarias.html

      :D

      Eliminar
  4. O choque! A surpresa! :P
    Tens aí alguns livros que gosto (alguns médio, outros mais um pouco), mas é como digo sempre, mesmo gostando de um livro, uma pessoa tem de ser capaz de ver os pontos mais negativos de uma história que adora, e entendo perfeitamente (e vejo claramente) o que queres dizer!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah :P Se todos gostassem de azul, o que seria do amarelo? E se ninguém gostasse de verde? Tem que haver livros para todos os gostos. E ainda bem que há quem goste deles, os autores também merecem algumas palmadinhas nas costas e não só tomates na cara xD
      E, claro, por muito que nos doa, há que ter a capacidade de dar o braço a torcer pelas coisas menos boas de algumas histórias... :P

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares